Pesquisar
Close this search box.
English  Portuguese  Spanish
English  Portuguese  Spanish
Pesquisar
Close this search box.

Fux defende medidas conjuntas para garantir o direito à saúde

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, afirmou nesta terça-feira (6/4) que há necessidade da construção conjunta de soluções para a garantia do direito à saúde. “A troca de conhecimentos e de experiências, no momento atual, é essencial para que, juntos e em cooperação, possamos encontrar soluções que a um só tempo reduzam a judicialização e impulsionem o acesso efetivo e universal à saúde em nosso país.”

Fux participou da abertura do Seminário Digital em Comemoração ao Dia Mundial da Saúde. O evento segue com programação até esta quinta-feira (8/4) e vai debater questões referentes à jurisprudência, judicialização da saúde e o impacto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A colaboração entre os órgãos também foi defendida pelo ministro da Saúde, Marcelo Quiroga, para quem “a união dos Três Poderes é fundamental para superarmos essas dificuldades” trazidas pela pandemia. Ele ressaltou que o Sistema Único de Saúde (SUS) atende mais de 75% da população brasileira em mais de 5.570 municípios. “Muitas vezes as políticas públicas não conseguem chegar na ponta e a Justiça é chamada para garantir fornecimento de determinados medicamentos ou de outros insumos, por exemplo. Mas vivemos em um país democrático e certamente o Poder Judiciário é o ponto de equilíbrio de uma nação democrática.”

Para Fux, o contexto atual aponta para a necessidade de se ter segurança jurídica para lidar com questões relacionadas à saúde. Ele contou que apenas o STF recebeu mais de sete mil processos e proferiu mais de nove mil decisões referentes à Covid-19 e seus efeitos. “A prioridade do Poder Judiciário é poder proporcionar as condições necessárias para superação da crise sanitária de saúde ocasionada pela pandemia. Por isso, é imperioso construir soluções consensuais, fruto de diálogo entre todos os atores do sistema de Justiça e de saúde, que viabilizem um caminho possível de contenção das distorções que incidem sobre o legítimo direito do cidadão de acionar o Judiciário para fazer valer o seu direito à saúde.”

O presidente do CNJ ressaltou a publicação da Recomendação CNJ n. 92/2021, reforçando que os magistrados e magistradas utilizem as informações técnicas de medicina baseada em evidências disponibilizadas na plataforma NatJus Nacional para embasar decisões relativas às demandas que envolvam o direito à saúde. O objetivo é que haja uma qualificação da judicialização. Segundo dados do Relatório Justiça em Números do CNJ, cerca de dois milhões de processos que tramitam no Poder Judiciário são relacionados ao direito à saúde. Apenas em 2019, foram abertas 474.429 mil novas ações do mesmo tema.

A supervisora do Comitê Executivo Nacional do Fórum da Saúde, conselheira Candice Jobim, afirmou que o momento é temerário em todo o mundo, com o registro de mais de dois milhões de mortos pela Covid-19. Ela destacou o trabalho dos médicos e profissionais da saúde que apoiaram a cura de 74,7 milhões de pessoas que passaram pela doença. “Já no âmbito do Judiciário, temos que celebrar que há 11 anos os magistrados passaram a contar com um Fórum Nacional de Saúde, no qual podem debater com os mais diversos atores os temas relacionados à saúde e  comemorar que o CNJ vem se dedicando ao tema da judicialização da saúde proporcionando aos juízes instrumentos para que eles  decidam com mais segurança e conhecimento técnico científico.”

As palestras do Seminário Digital em Comemoração pelo Dia Mundial da Saúde começam nesta quarta-feira (7/4), a partir das 10h, com transmissão pelo canal do CNJ no YouTube. Entre os participantes estão o ministro do STF Alexandre de Moraes, a ministra do STJ Isabel Gallotti, o ministro do STJ, Luiz Felipe Salomão, e o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Rogério Scarabel, dentre outros.

Fonte: Agência CNJ de Notícias

https://www.cnj.jus.br/fux-defende-medidas-conjuntas-para-garantir-o-direito-a-saude/

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.